Editoração Eletrônica

Editoração eletrônica* normalmente é ministrada a alunos de jornalismo (para os de publicidade se encaminham direção de arte, planejamento gráfico e design) Penso que deveria sempre ser oferta ampla, mas entendo que numa grade curricular acadêmica para cada habilitação é necessário sacrificar conteúdos para cumprir os planos semestrais.
No meu ver, num curso de comunicação, a disciplina não deve ser pensada para formar diagramadores ou gráficos, mas como forma de ajudar ao profissional que vai lidar com elaboração de projetos, para mídias impresas e digitais principalmente, a raciocinar o conjunto de um produto não só pelo ponto de vista do conteúdo textual, mas do processo industrial como um todo.
Daí a importância de mesclar conceitos e técnicas de edição, impressão e produção de jornais, revista, livros etc com noções gerais dos elementos de diagramação e o uso básico de aplicativos digitais e ferramentas digitais complementando com informações sobre meios de pré-impressão e impressão.
Por conta da experiência profissional construída desde uma época não tão distante cronologicamente, mas de um salto enorme do ponto de vista de ferramentas,  também de custos e agilidade, entendo é adequado apresentar nas aulas problemas factíveis. Então considero válido  simular o cotidiano de quem trabalha em birôs, com prazos curtos, clientes leigos e apressados, projetos mal apresentados que precisam de retoques e ajustes, redação e elementos de briefings e jobs que são o dialogo entre “redação”, lugar de nascimento das ideias e gráfica, lugar em que elas toma forma definitiva.

Ao se deparar com problemas de projeto, tais como o melhor formato, a impressao adequada, custo X tempo X qualidade, o comunicador passa a ser mais consciente ao gerenciar e demandar tarefas. Quando manipula aplicativos e elabora layouts com a diversidade de elementos compositivos, espera-se que o profissional passe a compreender a dinâmica de planejar e diagramar um impresso.
Daí busca-se contextualizar:

  • O que é editoração eletrônica, seus elementos: texto, ilustração e tipologia para que se possa relacionar texto e imagem e conseguir aplicar tal relação a projetos práticos.
  • Quais são princípios básicos do design gráfico editorial (tema retomado com mais aprofundamento em design gráfico) para  qualificar o senso estético formal, usando os componentes visuais básicos como meio adequado a estruturação da página impressa.
  • Quais são os softwares aplicativos mais comuns, especificidades e funcionalidades dos  recursos de paginação, de ilustração, de manipulação de fotos e textos.
  • Por fim, mas não necessariamente ao final visto que cada tópico tem inter-relação com os demais, programa-se  atividades de simulação do dia a dia da editoração, que demonstrem o conteúdo assimilado ao longo do curso por meio de elaboração de produtos impressos.

*alguns pontos desse texto são extraídos de um modelo de aula.

6 comentários em “Editoração Eletrônica”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s