Canção leve de escárnio e maldizer

Nesta terra de doutores, magníficos reitores, leva-se a sério a comédia!
A musa-pomba do Espírito Santo – e não o bem comum! – Inspira o bispo e o Governante.
Velhos católicos, políticos jovens, senhoras de idade média,
– sem pecado abaixo do Equador – fazem falta e inveja ao inferno de Dante.
Tão comum e tirar-se daqui qualquer coisa que eu também tiraria o chapéu a vontade.
Aos cidadãos respeitáveis, donos de nossas vidas, pais e patrões do país.
Mas em vez tiro o lenço… Não para enxugar, portuguesmente, a saudade…
Mas pra saudar num Ciao! Quem me expulsa de casa!
Dar um “viva, excelência!” E tapar o nariz!
Não, não quero contar vantagem mas já passei fome com muita elegância.
E uns caras estranhos – ordens superiores! Já invadiram minha casa…
Mas com muito respeito!
Diabo de profissão!
Ganhar com o suor de meu gosto o bendito pão e o gim das crianças!
Noblesse oblige! Eu talvez seja o cara que você ama odiar, inimigo do peito!
Cá em casa quem morre se torna querido, tido e havido por justo e inocente.
Mas pode ir tirando o cavalo da chuva que eu não vou nessa de morrer só para agradar vocês.
Aluno mal comportado, pela regra da escola,devo ser reprovado…sumariamente
Mas não faz mal. Deixo os louros ao poeta!
Lauras é o que me importa! Quero o meu dinheiro no fim do mês!
Mas que poeta idiota!
Canções tão tocantes dão sempre uma nota raramente vulgar!
Atentado à Moral e aos bons costumes, lapido diamantes, não falsos brilhantes.
Kitsch elegante que te mente elegantemente!
Oh! Abre alas que eu quero passar!
There’s no business like soul business!
There’s no Political solution, meus caros estudantes!
Tá todo mundo comido, lavado, passado, bronzeado…
Ora, muito obrigado!
Só eu não venço na vida, não ganho dinheiro, não pego mulheres, não faço sucesso!
O velho blues me diz que, ateu como eu, devo manter os modos e o estilo…Réu confesso!
Eles vão para a glória sem passar pela cama… Ou jesus não me ama ou não
entendo nada do riscado!
Não toques esse disco! Não me beijes, por favor!
Meu professor de filosofia me dizia que eu viveria sempre adolescente
Hoje, qualquer mulher, assim que me abandona, já me tem por durão, mesmo sabendo que mente.
Desculpem! Infelizmente não sou à prova de som
nem de amor…de amor…
de amor…de amor….de amor… de amor… de amor… de amor… de amor
Jornal Blues (canção Leve De Escárnio E Maldizer)
Belchior

Anúncios

recordar e evitar

tumblr_nc81xurxqu1qk1eufo2_500
http://aenea-jones.deviantart.com/

Com cravos, com flores, com lágrimas, com música, com luta, com empatia, com memórias, com solidariedade, com resistência, com respeito.
Fascismo Não! Em nenhum lugar! Em nenhum tempo! Em nenhuma inspiração! Em nenhuma medida!
Seja em que época for, seja em que nação floresça, a cidadania e a liberdade devem andar de mãos unidas.
#25aprile #25deabril

Em 1945 Italianos resistiram contra a ocupação nazi-facista. Partegiani e também expedicionários Brasileiros da FEB lutaram pela libertação do domínio Nazifascista em diversas cidades do seu território.
Em 1974 os portugueses uniram-se contra a ditadura fascista do salazarismo e deu-se a revolução dos Cravos.

«Liberdade não é estar em cima de uma árvore, nem mesmo ter uma opinião, liberdade não é um campo vazio, liberdade é participação»
Giorgio Gaber

tumblr_nc81xurxqu1qk1eufo2_500
http://aenea-jones.deviantart.com/

Quem, em sã consciência, defende qualquer mínima alusão ao fascismo?

rock de casa

Meu filho Luca desde pequeno tem um lado criativo muito interessante. Autodidata. Desenha, toca vários instrumentos, compõe, canta.  E tem ainda uma admirável coragem de se expor. (Eu que sofria amarelões e tremelões no teatro sei que dar as caras em público num é fácil não)
Tem algum tempo que ele coloca suas experimentações caseiras no soundcloud e também criou um canal do YOUTUBE e põe online vídeos de autorais e covers que grava sozinho na cara e na coragem.
Boto maior gás, porque as músicas são boas e valem ser compartilhadas! E se é vocação, tesão, ou fogo de palha, tem mais é que experimentar e ver o que os outros acham pra poder ir se aperfeiçoando ou desencantando.
Artista tem que ir onde o povo está, num é?
Daí que ele colocou no facebook uma página pra divulgar esses trabalhos por conta própria.
Pra inaugurar esse novo canal, Luca fez versões mais elaboradas de duas de suas músicas: Me Leva Pra Casa (essa já tem uma versão voz/violão) e Desperation song (inédita) 


Então vamô lá, dar aquela força, que logo, logo ele vai publicar  outras.
Ganhe um tempinho de OUVIR, curtir, COMPARTILHAR com seus amigos e seguidores, dar sua opinião, sugerir temas e tals.
Essas interações são um puta estímulo pra quem quer fazer arte.
Espalha por aí pra mais gente conhecer!!!
Seguem os links

YOUTUBE
Facebook/
SOuNd CloUnD

banda Frequencia

 Que Brasilia dá Rock todo munda sabe. Mas a coisa aqui num fica no passado punk e legionário não.  Rock tá no Dna Brasiliense.

E a dica do sábado é do querido jornalista e fã no. 1, Walberto Maciel:
A banda Frequência.
Enquanto não saí um calendário de apresentações você pode acompanhar a banda pelo Spotify , Youtube


e no Instagram: https://www.instagram.com/bandafrequencia/

Inscrevam-se no canal!! Facebook: https://www.facebook.com/Frequencianaveia/Instagram: https://www.instagram.com/bandafrequencia/ Email para contato: freque…
YOUTUBE.COM

 

Semplicemente fantastica questa versione! Da sentire:

Bachianas Brasileiras nº4 em versão Samba. De arrepiar!

2017

sabe o que eu acho?

Se chorei ou se sorri, o importante é que da qui pra frente tenho muitas resoluções de ano novo acumuladas pra cumprir!
Se chorei ou se sorri, o importante é que da qui pra frente tenho muitas resoluções de ano novo acumuladas pra cumprir!

di di di di di di

Eu tô tentando traduzir a rudeza e a propriedade dessa poesia, mas em contexto mundial. Outro dia vi um clip da música cantada por um coro infantil. Dramático pois desde o primeiro dia que ouvi e consegui interpretar precariamente a letra, as imagens que me vinha a mente eram dos desmandos e conflitos espalhados pelo mundo e que ferem inocentes, princialmente crianças. Conflitos que num acabam nunca, a quem servem???

G como Giungla (selva)
a noite ainda rende
Regras são ignoradas, contos são esquecidos
G como Guerra e
caem todos por terra!
Não é suficiente se proteger, quem quer sobreviver deve mudar

É o sol nasce sobre um pequeno mundo e
velhos banqueiros estão jantando…
Você se fica cada vez mais excluído,
pois aqui ou é caça ou caçador
E o barril de pólvora em que você está sentado
espera um apenas um gesto previsto
dos que fumam e lançam pontas de seus cigarro.
Já viu como o fogo se appicca?

G como Giungla (selva)
noite estende-se de qualquer maneira
As regras são ignoradas
contos de fadas são esquecidos

G como uma guerra
e todos os pés no chão
não o suficiente para ficar em segurança
que quer sobreviver deve mudar

O sol por traz de você lhe traz a luz
não dá pra distiguir todos os inimigos
E justo quando você se sente na paz
é que se apresentao as bestas ferozes
também entre eles estão se rasgando
não tem fome, mas msm assim eles devoram tudo
É a praxe que os mantém
assim tão cruel, assim indefinidamente.

G como Giungla (selva)
a noite ainda rende
Regras são ignoradas, contos são esquecidos
G como Guerra e
caem todos por terra!
Não é suficiente se proteger, quem quer sobreviver deve mudar
Olhos vermelhos,narinas caiadas
branqueamento dentes, sorrisos forçados
há uma outra guerra na sala de reuniões
a do qual, no entanto, você permance de fora
tão fora quanto o suficiente
mas ao ficar escondido
poderá ser voê o próximo
ou talvez a próxima refeição
E você pode gritar que tanto a selva sufoca a sua voz
Mas deixam-nos contar sobre tos de quem gosto

G como Giungla (selva)
a noite ainda rende
Regras são ignoradas, contos são esquecidos
G como Guerra e
caem todos por terra!
Não é suficiente se proteger, quem quer sobreviver deve mudar

30eleazar-master675

Deliver us from evil or: Oh, mama, però non riesco a capire il mio peccato


Crítica aos dogmatismos existenciais e moralismos religiosos estão sempre presentes na poesia de @Ligabue. O cantor tem um jeito de lidar com as mitificações vinculadas a religião seja em provocações sarcásticas como em “Libera nos a malo”(livraí-nos do mal) de 1991, ou na contundente “Hai um momento Dio?” (algo como tem um tempo pra mim Deus?) de 1995. Ambas não perdem atualidade na letra e como rock/pop são super divertidas.
A primeira música começa com um jocoso “Oh, mamãezinha, o que é que eu fiz?”… “Mas eu não consigo entender o meu pecado” e ao seu modo questiona a moral Católica visto que que se há pecados são inerentes a sua humanidade, então não tem uma razão racional pra ser errado seguir seus instintos humanos. Na outra reivindica um diálogo direto e honesto, cara a cara com Deus. Provocativo diz que está ali a disposição, mas o que tá faltando pra Deus se dignar então a lhe dar atenção?
E seria heresia questionar?

Sed libera nos a malo.
Pace ormai non più dolore.
 Se io te ho dato l'alma el core.
 El foco mai non callo.
 Sed libera nos a malo.
 Pace or mai non più dolore.
 Sed libera me a malo
Libera me di catena
 Ch'io te adoro per dea in terra.
 Libera me di tanta pena.
 dal duol che mi sotterra.
 Libera mi e non più guerra.
 Ch’io son reso senza fallo.
 Sed libera me a malo.
Se non porgi el tuo socorso
 A la doglia mia infinita
 Io mi vegio gioncto al corso
 De finir la propria vita
 Se non progi presto aita
 L’alma langue donna fallo
 Sed libera me a malo.
Qui sia fine al moi dolore
 E la doglia che me acora
 Voglio amarte a tutte l’hore
 Se ben voi per te ch’io mora
 Per che chi morendo adora
 El morir glie dolce mallo
 Sed libera me a malo.
 Sed libera me a malo (oração/Canto a capella de Onofrio Antenoreo,1508)

Já ouviu falar de Campovolo?

Pense em um artista que sozinho consegue agregar mais de cento oitenta mil fãs pagantes para um show? Coisa para poucos como Ligabue.

"Su e giù da un palco"
“Su e giù da un palco”
Dizem por aí que até aquele momento, 2005, só John Lennon havia realizado proeza similar, em Nova York, na década de 1970.
Campovolo é isso: Uma celebração Rock’n’roll num grande espaço aberto localizado exatamente no aeroporto de Reggio Emilia, berço e refúgio do artista. Como o próprio diz em suas entrevistas, um convite aos amigos para diversão em casa.
Com ápice marcado para 19 de setembro, quando em 3 horas de show, Luciano irá tocar e cantar 2 de seus principais álbuns completos e ainda uma seleção dos outros com as bandas que o acompanharam em cada fase da carreira, a festa é a celebração máxima para o artista e os fãs.
São 18 torres, 2 milhões de watts em caixas e o maior telão já usado na Europa (780 metros quadrados). A promessa é que nenhum espectador fique sem uma boa experiência no show.
Gente vinda de todos os cantos já seguem em direção à cidade para comemoração tripla: 25 anos de estréia com o álbum Ligabue, 20 anos do festejado “Buon Compleanno Elvis” e o sucesso da turnê Mondovisione que esteve também aqui no Brasil em janeiro.
Para se ter uma ideia, até o fim de agosto já haviam sido vendidos mais de 145.000 dos 150.000 ingressos e o restante tende acabar antes mesmo da data do show, coisa comum de acontecer nas apresentações de Liga.
As acomodações em barracas alugadas se esgotaram bem antes do esperado e os noticiosos italianos dão conta de lotação também em pousadas e hotéis da redondeza. Para apoiar o acesso, linhas de trem e ônibus vindas das principais cidades foram disponibilizadas exclusivamente aos fãs.
Dentro da Liga Village, área de quase 240 mil metros quadrados, a estadia dos que já começarem a acampar de véspera será animada por malabaristas, músicos e a exibição dos filmes “Radiofreccia” e “Di zero a dieci”, dirigidos por Luciano. A área também vai abrigar o LigaStory, que vai expor a carreira de Luciano, através de imagens e objetos marcantes desses 25 anos.
Gosto muito do nome Campovolo. Sou dos que vem do interior, percebo a terra como parte da minha natureza. E me agrada muito essa noção de levantar voo.
“Gosto muito do nome Campovolo. Sou dos que vem do interior, percebo a terra como parte da minha natureza. E me agrada muito essa noção de levantar voo.”

Todo o suporte pra atender tanta gente foi pensado pela organização e conta com restaurantes, áreas de camping, banheiros, estacionamento e segurança, apoio paramédico entre outros serviços. Fruto certo da aprendizagem com erros e acertos das edições anteriores (em 2005 e 2011) e de shows como o Itália Loves Emília em solidariedade as pessoas afetadas pelo terremoto em 2012.
O primeiro, setembro de 2005
– comemorava os 15 anos de carreira. Reuniu mais de 180 mil pessoas espalhadas pelo gramado do aeroporto de Réggio Emilia. Um comparecimento recorde em território europeu e muito acima da expectativa para um concerto realizado por um único artista. A título de ilustração, no mesmo local em 20 de setembro de 1997, o U2 reuniu 146 mil espectadores pagantes.
Entretanto, não havia uma estrutura condizente com o público que compareceu ao local. Isso fez o próprio Ligabue pedir desculpas pelos problemas que foram apontados.
O segundo, 2011- Prezando a segurança tanto da população local, quanto dos fãs, foi limitado a 110 mil ingressos (alguns estimam 120 mil pessoas presentes). Essa versão chamada de “2.0 11” deu origem a um documentário, Ligabue Campovolo – Il film 3D.  Sucesso que lotou também salas de exibição por toda a Itália e que vale apena ser assistido mesmo que você não conheça nada de rock italiano, pois exibe todo um cuidado com a produção e qualidade do concerto e principalmente o delírio dos ligazzati que cantam em coro todas as músicas.
Aos fãs espalhados no mundo resta torcer por pela retransmissão ao vivo pela web. Sonhos dão FORMA ao MUNDO! #CAMPOVOLO_IN_DIRETTA_su_Internet!

A gosto de capoeira

 E viva meus mestres, Camará!
O dia do capoeirista é celebrado hoje, 3 de agosto, uma data que se popularizou por todo o Brasil.11145104_1882428078648949_4603155816921176051_n Esta data ainda não é nacionalizada, apesar de existirem Projetos de Lei em tramitação no Congresso Nacional. Alguns estados e municípios têm leis semelhantes que instituem, em datas distintas, o dia do capoeirista, o dia da capoeira ou a semana municipal da capoeira, como é o caso do Rio de Janeiro, do Ceará, de Fortaleza, de Florianópolis e de Porto Alegre.