dolorida

objeto de desejo. Agogô de coco. Mas sem verniz! Que som!

Au, rolê, meia lua, rabo de arraia, queixada, armada, pisão, martelo…
O retorno da capoeira este semestre tem sido muito produtivo e proporcionalmente dolorido para meu corpinho 4.0. Já fui pra roda jogar numas três aulas. Claro, desesperada, mas com bom humor.
Minha flexibilidade já melhorou bastante. E sinto reflexos também no meu condicionamento na rotina na universidade. Se pudesse me dedicar mais acho que teria bons resultados.  
Tô ritmada nas toadas e ladainhas. Também e estou me “afinando no agogô e no pandeiro. Alias que som é esse do agogô! Um agudo de vai fundo. Procurei um pra comprar no Mercado Modelo, em Salvador, mas só havia com coco envernizado e o som num ficava igual ao que o professor traz pra aula. Ao menos trouxe um berimba viola pro Quinks

Anúncios

Autor: >Lila

jornalista, vicionauta, blogueira, muito interessada em educação e comunicação [social, visual, digital] (professora, aluna, pesquisadora, mãe, filha e avó em ordem randômica de tempo, espaço e sensações )

Um comentário em “dolorida”

  1. Se alguém quer um agogô de semente de castanha do Pará, venha a Chapada dos Veadeiros que aqui tem e sem verniz! Custo : +- R$50,00
    Loja Herbário Tom das Ervas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s