letramento digital

Quando comecei a trabalhar em comunicação, antes mesmo de me formar, um do primeiros conselhos ouvidos foi: Leia tudo que lhe cair na mão. Veja tudo que puder na TV. Escute rádios Am e FM. Sem preconceito.
O conselho não “era goste de tudo”. Era: tente perceber as sutilezas, as idiossincrasias, as diversas soluções. Prováveis modelos e descartes. Aprenda a estabelecer juízos.
Na escola ainda escutava que quem lê mais, escreve melhor. Isso não faz de ninguém gênio literário, mas desenvolve um mínimo senso estético, sintático e morfológico de respeito ao idioma.

fuçar [De fuça + -ar2.]  Verbo transitivo direto. Bras.  1.V. fossar (1 e 2).  2.Fig. Revolver, remexer.  3.Fig. Sondar, bisbilhotar, farejar.  Verbo transitivo circunstancial.E para lidar com a webdiversidade? Não consigo imaginar fórmula capaz de fazer alguém criar, usar, tirar proveito da web sem conhecere testar um pouco da sua diversidade, das suas manhas e recursos. Penso o mesmo  dos recursos digitais, off ou on-line. Só livros, tutoriais, aulas ou conversas são meras extensões estéreis da criatividade possível.

Anúncios

Autor: >Lila

jornalista, vicionauta, blogueira, muito interessada em educação e comunicação [social, visual, digital] (professora, aluna, pesquisadora, mãe, filha e avó em ordem randômica de tempo, espaço e sensações )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s