é bom ai, ai, ai, eu não sei porquê

Hoje fui feliz na benção e no pisão. Que luta é me manter na capoeira! Confesso que mais de uma vez tive certeza que o melhor era desistir. È muito difícil conciliar a impolgação juvenil num corpinho 3.9.
Teve aula que chorei. Por que é duro sentir na carcaça o peso e a diferença do querer e do poder, do saber edo conseguir. Toda aula eu me esforço até meu limite. E o limite as vezes nem é força física. Faço umas cofusões descabidas, por exemplo: Armada, queixada e meia lua de compasso. Por mais que teoricamente eu consiga detalhar os movimentos, na hora de executar entro em curto circuito e misturo tudo.

Anúncios

Autor: >Lila

jornalista, vicionauta, blogueira, muito interessada em educação e comunicação [social, visual, digital] (professora, aluna, pesquisadora, mãe, filha e avó em ordem randômica de tempo, espaço e sensações )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s