cirandas

Em linha, na linha, fora da linha, participativo, entrelaçado, menos fios, ou mais fios, convergente, móvel, eletrônico, na rede, multimídia, em rede, cibernético, divergente, telemático, midiático, colaborativo, curto, analógico, síncrono, tecnológico, assíncrono ou digital. Jornalismo.
Não é simplesmente a cada nova tecnologia ou moda, mas por meio do impulso criativo de testar e consolidar idéias que as propostas de comunicação social se constituem.
Pela qualidade, pela competência, pela empatia, pela perseverança e senso crítico com que são geridas encontram ressonância ou não.
E nem isso garante longevidade ou auto sustentação. Daí percebo uma das boas qualidades dos meios digitais enquanto espaços de incubação e experimentação positiva do jornalismo: há muito recurso a ser explorado, analisado e testado. De maneira tão variada e surpreendente quanto for possível lidar com a comunicação e com seus modelos, agentes, dimensões e estilos.
O filtro é o tempo e o know-how adquirido.
Entre testes e ajustes de sintonia fina, são jovens amadurecendo sua capacidade profissional, experientes comunicadores sociais variando suportes e espaços de poder. Espaços também revelados a comunicadores comuns, gente que acha e as vezes tem o que dizer e que encontra quem lhes deseje apreciar.
E se experimentar pode ser, em certo grau, descompromissado, independente, lúdico e de baixo custo, o digital permite ao jornalista ousar além das amarras das linhas editoriais e ditatoriais até encontrar seu tom, seu estilo e seu nicho.
___
Tinha começado este texto aí acima ontem para participar da Ciranda de Textos, proposta pelo André Deak na lista Jornalistas da web. É baseada no modelo dos Blogs Carnivals. Parece que a 1a. rodada foi um sucesso, conforme o André comenta em seu blog.

Enviado em “second life”, jornalismo, pontos digitais | Nenhum comentário »



Escrito por lila em 24 janeiro, 2008
falando em experimentações

sl2.jpgSaiu no início de janeiro a edição zero da revista Avatar, muito bem gestada pelo editor e idealizador do projeto, Marcos Archanjo. A revista é editada em formato PDF e faz uma ponte entre o ambiente do metaverso e o cotidiano. Não vejo apenas como uma revista para aficcionados em SL, mas como uma oportunidade interessante de se avaliar as boas possibilidades do alcance das mídias digitais. A número zero traz:

  • PROFESSORES DO FUTURO: Educadores utilizam o Second Life para dar suporte às suas atividades acadêmicas.
  • VESTIBULAR BRASIL: Projeto inovador reúne e apresenta aos futuros alunos as principais instituições brasileiras de ensino superior e suas atividades.
  • UNIVERSIDADE DO BRASIL VIRTUAL: Espaço educacional independente leva exposições de arte, cursos e palestras ao Second Life.
  • CONGRESSO SECOND LIFE NA EDUCAÇÃO: Congresso acadêmico discute o uso do metaverso como ambiente para educação a distância.
  • CONGRESSO PEARSON EDUCATION: Congresso virtual usa o Second Life para discutir a Educação a Distância em vários ambientes educacionais diferentes.
  • No blog Avatar mundos virtuais tem o link pra baixar seu exemplar.
    A redação virtual fica na ilha Vestibular Brasil W 227, 206, 23 dentro do SL e fica sob a responsabilidade do Archanjo Arcadia.

sl11.jpgsl3.jpg
    Anúncios

    Autor: >Lila

    jornalista, vicionauta, blogueira, muito interessada em educação e comunicação [social, visual, digital] (professora, aluna, pesquisadora, mãe, filha e avó em ordem randômica de tempo, espaço e sensações )

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s