setembro 2006

29/09/2006 10:06
Bem amigos …. .
Época de ânimos exaltados essa. O período eleitoral ainda desperta tantas paixões quanto final de campeonato.
Estou mais observadora, talvez por estar sem time pra torcer desta vez. Na verdade nunca tive time, mas tenho que confessar que eu já fui torcedora no tempo que o Zico jogava. Tinha uniforme, sabia o hino de cor, gritava as palavras de ordem. Só descobri que a mágica era o Zico quando assisti ao primeiro jogo sem ele. Não foi igual.
Depois comecei a perceber outras coisas. Por exemplo, a minha paixão me cegava para o futebol na minha cidade, era tão bonito ver o maracanã cheio e gritando pela TV, que nunca havia atentado para saber se havia algum time na minha cidade. E ainda teve a fase de comparação com o que TV me passava. Sem Luciano do Vale, sem direito a slow motion, a replay e aos vários ângulos que a TV proporcionava a coisa não era tão emocionante mesmo. Ver ao vivo dependia apenas da minha seleção visual. De critérios que eu nunca tinha utilizado. Bom, adquirir essas competências não é um processo rápido. Acho que nunca acaba.
*********
Futebol é mesmo uma caixinha de surpresas…
Como tudo na vida vale o esforço de conhecer ao menos as principais regras, diferenciar as características pessoais de cada jogador daquelas que surgem na atividade em equipe. Saber que jogo não se decide apenas no campo, que tem tapetão, cartolagem.
Nesse aspecto eleição é pior. Ainda mais porque não se trata de julgamento entre A, B. C, D, E, F, G como em concurso de miss. Vitória pelo esforço, por treino ou dedicação. Nestes casos a vitória é o último passo, conseqüência do trabalho, é a etapa final e apesar de toda a torcida, depende mesmo é do preparo de quem foi lá.
O voto é uma procuração, é uma aposta no futuro. Caixinha de surpresas com conseqüências muito mais abrangentes são muito que depositam em um, não apenas seus sonhos, mas os destinos de toda uma nação.
L
ila Ribeiro | comentários

….::::…::::….

28/09/2006 18:28

“A Cara do Brasil”
|:: ouça
(Celso Viáfora / Vicente Barreto)
Eu
estava esparramado na rede

Jeca urbanóide de papo pro ar

Me bateu a pergunta meio a esmo: Na verdade, o Brasil o que será?

O Brasil é o homem que tem sede

Ou o que vive da seca do sertão?

Ou será que o Brasil dos dois é o mesmo

O que vai e o que vem na contramão?

O Brasil é um caboclo sem dinheiro

Procurando o doutor nalgum lugar

Ou será o professor Darcy Ribeiro

Que fugiu do hospital pra se tratar?

A gente é torto, igual

Garrincha e Aleijadinho…

Ninguém precisa consertar

Se não der certo, a gente se vira sozinho

Decerto, então, nada vai dar

O Brasil é o que tem talher de prata

Ou aquele que só come com a mão?

Ou será que o Brasil é o que não come

O Brasil gordo na contradição?

O Brasil que bate tambor de lata

Ou que bate carteira na estação?

O Brasil é o lixo que consome

Ou tem nele o maná da criação?

Brasil, Mauro Silva, Dunga e Zinho

Que é o Brasil zero a zero e campeão

Ou o Brasil que parou pelo caminho

Zico, Sócrates, Júnior e Falcão

A gente é torto…

O Brasil é uma foto do Betinho

Ou um vídeo da Favela Naval?

São os trens da alegria de Brasília

Ou os trens de subúrbio da Central?

Brasil-Globo de Roberto Marinho?

Brasil-bairro: garotos-candeal?

Quem vê do Vidigal o mar e as ilhas

Ou quem das ilhas vê o Vidigal?

O Brasil alagado, palafita?

Seco açude sangrado, chapadão?

Ou será que é uma avenida paulista?

Qual a cara da cara da nação?

A gente é torto…


Lila Ribeiro | comentários

Enviado por: Vera
Data de Envio: 28/9/2006 19:05:00
Blog: http://novas.blog-se.com.br
LULA E A GASTANÇA DO PLANALTO!

….::::…::::….

23/09/2006 01:17
Entre outras mil….
Hoje ouvi o Celso Blues Boy tocando o hino nacional. Uma interpretação fantastica de levantar a plateia. Arrepiante.


Lila Ribeiro | comentários

….::::…::::….

21/09/2006 17:02
…………………

VOCÊ JÁ DECIDIU SEU VOTO?

………………………………………
Eu já e fui a 92a. pessoa a responder a pesquisa do termometro do comunique-se.
Uma pena que não achei nem o resultado parcial pra ver.
Apenas a propaganda do produto.
Lila Ribeiro | comentários

Enviado por: Vera
Data de Envio: 21/9/2006 21:58:00
Blog: http://novas.blog-se.com.br
É?! FORA LULA!
Enviado por: lila
Data de Envio: 21/9/2006 19:18:00
Blog:
Sylvia minha torcida é diferente da sua, mas democracia é assim!
Enviado por: Sylvia Beatriz
Data de Envio: 21/9/2006 17:43:00
Blog:
Eu tb estou esperando uma previa do resultado. Nada mais justo não é? Intimamente estou torcendo loucamente pro Sr. Lula cair fora…pela mor’deusssssssss!

….::::…::::….

15/09/2006 18:53
Deixe que a alma tenha mesma idade da idade do céu


Lila Ribeiro | comentários

Enviado por: cristovão
Data de Envio: 17/9/2006 10:30:00
Blog:
uou!!

….::::…::::….

13/09/2006 20:53
Tem hora que não resta muito mais a fazer.
Porque rir ainda vale a pena. Seja de que bobagem for.
E é cada uma que a gente acessa na web. Ontem ri muito com os “efeitos de votoshop” postados pelo kibe LOCo.

Hoje, dentre os quilos de abobrinhas que recebo por e-mail e contra os quais cansei de lutar, recebi estas pérolas literárias e achei que valia o copy/paste abaixo.
É criatividade demais. Se fosse canalizada para objetivos mais, digamos, nobres, teríamos uma revolução cultural.
Aviso aos incautos: É copy/paste mesmo. Não mudei vírgula e nem coloquei reticências no palavrório chulo.

LITERATURA CLÁSSICA A JATO (REVISTO E AMPLIADO) 08/09/2006
Pra você economizar tempo e o seu saco na leitura de livros de grande importância na literatura mundial, o Acidez Mental e Estomacal fez um super resumo de algumas destas valiosas obras.

GUERRA E PAZ – Leon Tolstoi
Um babaca não quer ir à guerra porque está apaixonado e, por isso, Napoleão invade Moscou. A mocinha acaba se casando com outro. Fim.

EM BUSCA DO TEMPO PERDIDO – Marcel Proust
Um rapaz asmático sofre de insônia porque a mãe não lhe dá um beijinho de boa-noite. No dia seguinte (pág 486, vol. I), ele come um bolo e escreve um livro. Nessa mesma noite (pág 1344, vol VI), ele tem um ataque de asma porque a namorada (ou namorado?) também se recusa a dar-lhe uns beijinhos. Tudo termina num baile (lá pelo vol VII) onde todos estão muito velhinhos… e pronto. Fim.

OS LUSÍADAS – Luís de Camões
Um poeta mala sem alça, chato pra caralho e ainda por cima com insônia decide encher o saco do rei e contar-lhe uma história de marinheiros que, depois de alguns problemas (logo resolvidos por uma deusa super gente-fina), ganham a maior boa vida numa ilha cheia de mulheres gostosonas. Fim.

MADAME BOVARY – Gustave Flaubert
Uma dona de casa mete o chifre no marido e dá a buceta para o padeiro, o leiteiro, o carteiro, o homem do boteco, o dono da mercearia e um vizinho cheio da grana. Depois entra em depressão, envenena-se e morre. Fim.

ROMEU E JULIETA – William Shakespeare
Dois adolescentes retardados se apaixonam, mas as famílias que se odeiam, proíbem o namoro; as duas turmas saem na porrada, uma briga do caralho onde muita gente se fode. Então um padre babaca tem uma idéia idiota e os dois imbecis morrem depois de beber veneno, pensando que era sonífero. Fim.

HAMLET – William Shakespeare
Um príncipe debilóde com insônia passeia pelas muralhas do castelo, quando o fantasma do pai lhe diz que foi morto pelo tio que dorme com a mãe, cujo homem de confiança é o pai da namorada que, entretanto, se suicida ao saber que o prí­ncipe matou o seu pai para se vingar do tio que tinha matado o pai do seu namorado e dormia com a mãe. O príncipe mata o tio que dorme com a mãe e, depois de falar com uma caveira, morre assassinado pelo irmão da namorada… a mesma que era doida e que tinha se suicidado. Fim.

ÉDIPO-REI – Sófocles
Maluco tira uma onda, não ouve o que um ceguinho lhe diz e acaba matando o pai, comendo a mãe e furando os olhos. Por conta disso, séculos depois, surge a psicanálise que, enquanto seu analista mostra que você vai pelo mesmo caminho, lhe arranca os olhos da cara em cada consulta. Fim.

OTHELO – William Shakespeare
Um rei otário, tremendo Zé-Ruela, tem um amigo muito sacana que só pensa em fazê-lo de bobo. O tal “amigo” não ganha um cargo no governo e resolve se vingar do rei convencendo-o de que a rainha está dando a buceta pra outro. O Rei Zé-Mané acredita e mata a rainha. Depois descobre que não era corno e, sim, muito babaca por ter acreditado no tal do amigo traíra. Prende o cara e fica chorando sozinho. Fim.

Tá vendo? Graças ao Acidez Mental e Estomacal você economizou tempo, umas 300 pratas e a leitura de pelo menos, 7000 páginas!

PENSAMENTO DO DIA 07/09/2006(recebido no mesmo e-mail):
Escrever é muito fácil. É só começar com uma maiúscula e terminar com um ponto. No meio você coloca qualquer merda.

Já vi muita gente se dar mal pensando assim.
Lila Ribeiro | comentários

Enviado por: Michèlle
Data de Envio: 28/9/2006 13:16:00
Blog:
aaaa professora…eu gostei de MADAME BOVARY . rsrsrsr beijos
Enviado por: Thaty
Data de Envio: 14/9/2006 16:45:00
Blog: http://desenhodegiz.blogspot.com
Também recebi este e-mail durante a semana, mas sem o comentário final. Não dá pra negar que é engraçado, embora politicamente incorretíssimo!! kkkk Beijocas!!

….::::…::::….

10/09/2006 01:42
Fragmentos do intercom2006
Muito trabalho nestas últimas semanas. O Intercom acabou e eu quase não vi. Mas posso me orgulhar de, junto com uma surpreendente equipe de colegas e alunos, ter ajudado a fazer.




Que as reflexões teóricas realizadas pelos congressitas ajudem a elevar a qualidade da comunicação praticada na terrinha.
Sinta um pouco do clima nas imagens recuperadas pelos fotografos do evento: View slideshow

Lila Ribeiro | comentários

….::::…::::….

09/09/2006 09:37
Voticias do Intercom
O jornalismo na internet

Temas como jornalismo em tempo real e novas linguagens na internet atraem participantes para a mesa de debates sobre comunicação e novas tecnologias

Victor Lobo

Assuntos atuais dentro das faculdades, os noticiários em tempo real e a questão da identificação na internet motivaram os debates na mesa Comunicação e Novas Tecnologias, que aconteceram na tarde desta quinta-feira, dia 7.

O trabalho Comunicação, Linguagem e Identidade, apresentado por Paulo Cristovam da Silva e Carlos Henrique Medeiros, da Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF), foi bem recebido por professores e estudantes presentes no debate. O trabalho usa abordagens antropológicas sobre os usuários do novo espaço.

Outro trabalho de destaque foi sobre Interações no Ciberespaço, apresentado por expositora Sandra Helena Rodrigues, da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), de Recife. Ambos os trabalhos permitiram reflexões sobre o limite em que o virtual se torna real na internet, a partir de exemplos como salas de bate-papo da Comunidade virtual orkut.

Representando Ricardo Luís Nicola, da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), Eduardo Malta aprofundou-se sobre a relação entre jornalismo e a internet. O trabalho de Nicola discute as linguagens usadas e propõe o remapeamento dos conceitos do jornal online. O pesquisador pretende produzir um portal de notícias com uma sugestão de linguagem e ceder espaço para críticas no meio profissional e acadêmico.

Serviço
Interessados em ajudar na formação de uma rede de relacionamentos para jornalistas online podem entrar em contato com Eduardo por meio do e-mail eduardo.jornal@gmail.com.
Lila Ribeiro | comentários

….::::…::::….

09/09/2006 09:39
Somos produtores ou reprodutores de notícia ?
Impulsionado pela tecnologia o jornalista se torna descritivo

Marcus Vinicius Leite

No anfiteatro lotado, pesquisadores analisaram a questão de metodologia de Crítica da Mídia e Ensino de Jornalismo, em mais uma mesa de debates da XXIX edição do Intercom, no segundo dia de trabalhos do congresso. Amparados pela Rede Nacional de Observatórios da Imprensa ( http://www.tvnacional.com.br/observatoriodaimprensa ), os debatedores trouxeram novas idéias para o público presente que, de forma atenta, verificou propostas para estabelecer o que vem sendo questionado pelos órgãos que veiculam a análise da notícia.

O professor Luiz Martins, da UnB, questionou se é possível fazer jornalismo investigativo de forma ética, prática inexistente até então, segundo o próprio pesquisador. Ao ver a situação do jornalismo em meio à modernidade, Victor Gentilli, da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), fez um balanço da crítica midiática. O professor citou como objeto de pesquisa centros de estudos de análise da notícia, como o SOS Imprensa, sob coordenação do Professor Luis Martins. Em contrapartida, o jornalista Rogério Chistofoletti defendeu que a crítica é, na verdade, uma forma de “autopromoção dos que criticam”. Para ele, não existe crítica de mídia, e sim a reprodução de outras referendadas pelo senso comum de profissionais e da opinião pública.

O jornalista Cidoval Moraes de Sousa provocou a platéia trazendo questionamentos para a reflexão dos estudantes e da comunidade. Cidoval evidenciou pontos que devem ser analisados de forma cuidadosa. Para ele, “o jornalismo é não é dualista, estamos apenas sendo descritores e não produtores de notícia”. Finalmente, Luiz Gonzaga Motta, professor da UnB, fez um balanço sobre o projeto de um site–laboratório produzido na Universidade ( http://www.taconline.net). “O primo pobre do Observatório, com apenas oito meses de vida” brincou o pesquisador.

Os participantes da mesa concluíram que o profissional, muitas vezes, está preso ao modismo do exercício da crítica gratuita e que o papel fundamental da Universidade é formar e interferir nesse processo, não apenas reproduzi-lo.

Lila Ribeiro | comentários

….::::…::::….

Página 1 de 1
Anúncios

Autor: >Lila

jornalista, vicionauta, blogueira, muito interessada em educação e comunicação [social, visual, digital] (professora, aluna, pesquisadora, mãe, filha e avó em ordem randômica de tempo, espaço e sensações )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s